Home Esporte Palmeiras ainda incompreendido:

Palmeiras ainda incompreendido:

por Nilton Castelo

A vitória do Verdão diante do Água Santa faz os torcedores questionarem o elenco Alviverde. Com razão, já que a bolinha que o time vem jogando é bem murcha pelo sarrafo do plantel.

Mas, o que estaria acontecendo com o clube do Allianz Parque? Quem nos acompanha sabe que o time desse ano é torto e ainda tem diversos problemas nos onze iniciais.

Luxemburgo ainda não decidiu quem é o meia central, embora, tenha parecido ser Lucas Lima. Ele tem insistido em Raphael Veiga pelas pontas, quando o melhor Raphael, emprestado ao Athletico do Paraná é o que joga próximo da área. O próprio comandante disse isso em entrevista.

Luxa também parece que voltou atrás com Zé Rafael como volante (Também com Patrick de Paula e Gabriel Menino, nem precisa mais dessa invenção, embora, eu tenha gostado). Mas, é bom entender que Zé, aquele do Bahia, é o que jogava aberto na esquerda, aonde Roni tem atuado hoje.

Sobre Roni que fez dois jogos ruins nessa volta e a defesa de Luxemburgo em comparação ao time do Furacão, no qual o atacante jogava anteriormente, ficou pior do que a bola do reforço de R$ 30 milhões. É melhor nem comentarmos. O time reativo e proativo de ambos os momentos, não tem nada haver com a fase do atleta. A declaração do técnico sobre o sistema defensivo do Água Santa é outra questão que nem devemos debater, vide a qualidade do elenco Verde.

Luxemburgo quase foi perfeito na escalação deste domingo (26). William de maior movimentação como 9. Pena que deu apenas 45 minutos para o teste. Do time titular diante do Água Santa, apenas uma modificação teria que ter sido feita: Scarpa na vaga de Veiga. Era o melhor Palmeiras para o momento.

Mas, Luxa quis por Scarpa na segunda etapa. E com as diversas movimentações após sair perdendo, o time ficou montado com: Gabriel Menino, pivote, Lucas Lima e Ramires, interiores, Scarpa e William abertos, mais Luiz Adriano centroavante. Que postura e que virada.

O problema desse time, que é bem ofensivo e com pensadores é que Luxa vai pensando os prováveis Palmeiras a cada jogo, ainda mais agora com cinco alterações. Com isso, não se tem uma ideia de time base.

Com boas peças, mas confuso. Por isso, o time segue incompreendido, seja pelos jornalistas ou pelos torcedores. Vamos aguardar, como será na quarta, diante do Santo André, em um jogo que não será possível errar.



Créditos: Blog do Gaion

0 Comentário(s)
2

Você pode gostar

Deixe um comentário