Home Falando com Deus No Livro de Apocalipse vamos ver o que significa as três Rãs!!!

No Livro de Apocalipse vamos ver o que significa as três Rãs!!!

por Sônia Alves
Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso. ” Apocalipse 16.13,14
O simbolismo é muito usado no Apocalipse de forma que uma mesma mensagem pode ser aplicada em vários sentidos. A rã na Bíblia está associada aos animais considerados impuros (Levíticos 11.41-44) e aos deuses pagãos, tendo sido uma das pragas do Egito (Êxodo 8.1-13). Jesus disse que “não é o que entra pela boca o que contamina o homem, mas o que sai da boca, isto, sim, contamina o homem” (Mateus 15.11), então estas três rãs imundas simbolizam ensinos profanos.
Em Apocalipse 16.13,14, três rãs aparecem como parte sexta taça da ira de Deus, que derrama flagelos sobre a terra. Revelam uma guerra ideológica contra o cristianismo. O apóstolo João vê três personagens do mal juntos: o dragão, a besta e o falso profeta. Estes três podem ser chamados de trindade satânica, pois inimigo tenta imitar Deus e por isso se manifestará através de uma trindade diabólica.
A trindade satânica
  • Dragão:o próprio satanás que agirá nos últimos tempos (Apocalipse 12.9) através do engano porque é o “pai da mentira” (João 8.44) e agirá com toda forma de maldade, “para roubar, matar e destruir” (João 10.10).
  • Besta:o anticristo que perseguirá a igreja (Apocalipse 13.1 e 17.3); O apóstolo João avisou a igreja que o anticristo não é apenas uma pessoa, mas um sistema pecaminoso: “Filhinhos, já é a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também, agora, muitos anticristos têm surgido; pelo que conhecemos que é a última hora” (I João 2.18).
  • Falso profeta:representante humano que divulgará falsas doutrinas (Apocalipse 19.20). Jesus alertou que “surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mateus 24.24).
Várias interpretações aplicando através de ideologias, podem explicar o significado desta profecia, como Lutero que aplicou uma leitura histórica dizendo o anticristo seria o poder de Roma e seus opositores à reforma. Devido a tamanha diversidade de interpretações, até que a profecia se cumpra plenamente, podemos entender esta mensagem de diversas formas.
O que são as três rãs do Apocalipse?
Vamos refletir sobre três inimigos da igreja que podem exemplificar esta batalha ideológica representada por estas rãs em Apocalipse 16:
1) LIBERALISMO:
O Liberalismo atua nos princípios MORAIS. A teologia liberal e progressista não ensina sobre o pecado como está na Bíblia, mas desconstrói valores espirituais de forma que as pessoas não entendam que são pecadoras.
O pensamento liberal deu início ao processo de apostasia abrindo a igreja para relativizar o que foi determinado pela Palavra de Deus como verdade. Vivemos o tempo da igreja de Laodiceia, morna e que dá nojo no próprio Deus (Apocalipse 3.14-20).
A busca de Santidade pode vencer o Liberalismo!
2) SINCRETISMO:
O Sincretismo atua nos princípios de FÉ. Pode ser considerado uma mistura de crenças, ou a influência de ensinos de outras religiões no meio cristão, gerando a falta de identidade e confusão na mente das pessoas.
O Sincretismo age misturando princípios de outras religiões no meio do cristianismo, disfarçado de ecumenismo, com ideologias humanistas que exaltam o ser humano ao invés de o fazer reconhecer-se como pecador dando toda glória a Deus (Isaías 42.8 e 43.7).
A Verdade da Palavra de Deus pode vencer o Sincretismo!
3) SECULARISMO:
O secularismo diz respeito à relação com o mundo. A Igreja precisa ser sal da terra e luz do mundo (Mateus 5.13,14) para influenciar a sociedade com o evangelho e não se conformar com este século (Romanos 12.1,2), nem acreditar no “deus deste mundo” (João 8.16 e II Coríntios 4.4)
O pensamento secular, disfarçado de modernismo, promove uma inversão total dos valores, quando a igreja e as pessoas não conseguem mais ter sensibilidade quanto ao pecado, gerando o verdadeiro mundanismo (I João 2.15). Costumes estranhos às Escrituras estão entrando dentro das igrejas e tomando lugar no altar.
A busca da Fidelidade pode vencer o Secularismo!
0 Comentário(s)
2

Você pode gostar

Deixe um comentário