Home Esporte Após saída de Tharsus, XV deve contratar outro atleta. Posição segue indefinida. Pugliese explica as lesões no elenco

Após saída de Tharsus, XV deve contratar outro atleta. Posição segue indefinida. Pugliese explica as lesões no elenco

por Marcelo Sá

(Foto: Michel Lambstein)

Com 22 atletas inscritos (lista A) para a disputa do Campeonato Paulista da Série A2, o XV de Piracicaba ainda possui quatro vagas para serem preenchidas até o dia 1º de março, quando se encerram as inscrições para a primeira fase da competição. Os atacantes Bruninho, Lucas Formiga e Luizinho devem ocupar três vagas, sendo que o clube ainda buscará um reforço, com posição ainda indefinida, para fechar o plantel. Na última terça-feira (5) o zagueiro Tharsus deixou o Alvinegro. O atleta, que não chegou a ter o contrato registrado, estava emprestado pela Caldense-MG.

“O Tharsus não vai ficar por esse problema com o número de vagas. Estamos um pouco preocupados, pois a ideia inicial era deixar três vagas em aberto. Devido as lesões, acabamos inscrevendo alguns atletas que talvez esperássemos um pouco mais para definir. Estamos com quatro zagueiros inscritos e, achamos melhor liberá-lo, pois não vamos usá-lo, justamente para poder guardar uma vaga. Não seria justo mantê-lo no clube se ele não terá condição de jogar. Ainda não definimos em qual posição iremos contratar. Por enquanto não há nenhuma tendência”, disse o técnico Tarcísio Pugliese, em entrevista a rádio Jovem Pan News Piracicaba.

O treinador também falou sobre o alto número de lesões que atrapalharam seu início de trabalho no XV. “Um dos fatores foi por termos começado a trabalhar mais tarde. Muitos atletas começaram a treinar em dezembro e tivemos um período curto de preparação, treinando forte para preparar a equipe para o início do campeonato. Outro fator curioso, que é algo mais técnico para eu falar, é com relação aos exames. Por exemplo: os exames têm constado uma lesão muscular de cinco centímetros, que seria algo grande, sendo que o atleta não teria a menor condição de jogar. Chegou a ter exame com lesão de 11 centímetros, algo absurdo, que nunca vi”.

“Os exames apontavam lesões grandes e os atletas me procuravam, dizendo que estavam prontos para jogar, mas seguimos os protocolos de acordo com os resultados. Depois do jogo contra o Água Santa, eu conversei com o Michel (lateral-esquerdo). Ele relatou que sentia dor há algum tempo, que era algo que incomodava sempre após os jogos. Fizemos os exames e acusou uma lesão de cinco centímetros. Eu disse que com uma lesão dessa ele não conseguiria nem andar normalmente. Depois disso, fiz uma reunião com o Marcel Guarda (fisioterapeuta) e o Beto Souza (gestor de futebol). Decidimos que teremos os exames como um parâmetro, mas a decisão final vai ser algo mais subjetivo”.

“Alguma coisa não estava batendo. Tem muitas situações que acabaram enganando a gente. Não tivemos esse alto número de lesões que imaginamos. Isso estava me assustando. Honestamente, eu nunca tinha visto isso em um espaço curto de tempo. Hoje tenho convicção em falar que essas lesões não aconteceram”, disse Tarcísio Pugliese. No próximo sábado (9), às 19h, o XV de Piracicaba encara o Sertãozinho, no estádio Frederico Dalmaso, em Sertãozinho. A partida é válida pela sexta rodada da Série A2 do Campeonato Paulista.

 

0 Comentário(s)
1

Você pode gostar

Deixe um comentário