Home Falando com Deus A MORTE DE JESUS E A PÁSCOA;

A MORTE DE JESUS E A PÁSCOA;

por Sônia Alves

A morte de Jesus e a Páscoa

E era a preparação da Páscoa, e quase à hora sexta; e (Pilatos) disse aos judeus: Eis aqui o vosso Rei.” (Jo 19.14). Jesus foi entregue para a morte exatamente no dia da Páscoa. No dia do sacrifício do cordeiro pascal, o “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” foi “imolado”. E Ele tinha dito aos discípulos que Ele era o “Pão vivo” que descera dos céus, e que deveria ser o “alimento” para todos os que desejassem a salvação… (Jo 6.51) “Eu sou o Pão Vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.” O Senhor anunciou o seu sacrifício por nós. Ele tomou sobre si o nosso castigo, isto é, a nossa morte, por causa do nosso pecado e nos deu a sua própria vida. Ele se fez o “filho do homem” para nos fazer “filhos de Deus”.

Assim como a morte não entrou nas casas onde havia a marca do sangue do cordeiro pascal, assim também, quando a pessoa tem no coração a marca do sangue do “Cordeiro de Deus”, fica livre da condenação e da morte eterna, aleluia! Somente a marca do sangue pôde livrar da morte, no Egito, naquela noite memorável. Somente o sangue de Jesus Cristo, o Filho de Deus, pode nos limpar de toda culpa do pecado e nos  trazer vida abundante.

A ressurreição e a promessa de Deus para nós

A Páscoa nos fala da morte do Cordeiro de Deus, mas também nos lembra a sua ressurreição três dias após a crucificação. Paulo nos ensina a respeito da nossa ressurreição e da vida eterna com Cristo. Esta é a esperança cristã. Aguardamos o cumprimento das maravilhosas promessas do Senhor para nós. Um dos capítulos mais lindos da Bíblia é 1 Coríntios 15, pois esta passagem nos fala sobre a ressurreição.

Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda. Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.” (1Co 15.21-26).

É maravilhoso saber que nós seremos tais como Jesus, na ressurreição. “Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele. Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro.” (1Jo 3.1-3).

A Páscoa, portanto, nos fala da nova vida, do perdão dos pecados e da ressurreição para a glória eterna, aleluia! “E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.” (1Co 15.54).

Vamos refletir junto 
Leia os seguintes textos e medite, antes de responder às questões: Êx 12.1-51; 1Co 15.1-58; Mt 26.17-19, 26-29; 1Co 5.7-8.
Qual o verdadeiro significado da Páscoa?
Qual a mensagem da esperança cristã da ressurreição para a vida eterna, de acordo com 1Jo 3.3?
Você tem explicado para os seus filhos o verdadeiro sentido da Páscoa, ou tem dividido “ovos de chocolate e coelhinhos”?
Procure saber como os judeus hoje comemoram a Páscoa e o significado de cada elemento colocado à mesa. Compartilhe o que aprendeu com seus irmãos da célula.
Jesus comeu a Páscoa com seus discípulos e o que ele instituiu naquela noite em que foi traído?
Comente sobre o significado da ceia. O que simboliza o pão? E o vinho? O que a ceia nos anuncia? (1Co 11.23-32.)

0 Comentário(s)
1

Você pode gostar

Deixe um comentário