Home Falando com Deus Viver em Plenitude

Viver em Plenitude

por Sônia Alves

Tu me farás conhecer a vereda da vida; na tua presença há plenitude de alegria; à tua mão direita há delícias perpetuamente.(Salmos 16:11)

Primeiro devemos saber que plenitude é algo que significa algo feito, completo e perfeito. Isto quer dizer que na presença de Deus existe uma alegria plena, completa. E isso na Igreja de Deus não é diferente. Porém enquanto em muitos lugares alguns tem desfrutado de uma alegria plena, outros tem desfrutado de uma tristeza plena.Também aqueles que são íntimos de Deus não suportarão mais

Creio que aqueles que tem desfrutado da plenitude de alegria em Deus nada é forçado, mas necessário. Já aqueles que não tem desfrutado disso,as coisas parecem ser forçadas e o próprio buscar a Deus acaba sendo algo enfadonho.

Gostaria de ressaltar que essa alegria não é um sentimento,apenas, mas é o resultado do teu sentimento e tuas atitudes para com Deus. Essa alegria referida vem de uma confiança em Deus. Essa alegria vem da paz que o Senhor dá, bem diferente da que o mundo dá, pois esta,excede todo entendimento, e guarda em Deus todo nosso coração e pensamento (Jo 14:27, Filipenses 4:7).

É por isso que muitos não possuem essa paz e acabam se perturbando. A paz de Deus guarda o nosso coração e nosso pensamento para com Ele. Aliás a palavra paz (shalom) vem da raiz “shalam”, que quer dizer: “ser completo, perfeito e pleno, ou seja, paz perfeita. Todo aquele que se achegar a Deus terá essa paz.

Mas para que tudo isso aconteça é preciso que você se achegue a Deus para que Ele se achegue a você com a plenitude de alegria. A palavra do Senhor diz: “Achegai-vos a Deus e Ele vos achegará a vós outros”. Aos inconstantes ele alerta: “Limpais as mãos e purificais os corações”. (Tiago 4:8-9). Somente uma pessoa que se achega a presença de Deus com odre limpo e novo, poderá receber da plenitude da alegria de Deus.

O profeta Isaías diz: “A todos que tem sede, vinde as águas , comprai e comei sem preço, vinho e leite” (Isaias 55:1).
Antigamente o odre servia para colocar o vinho e o leite. Se o vinho novo fosse colocado em odre velho ele estouraria pela fermentação. Muitas vezes o vinho é derramado, mas a religiosidade impede que a alegria do Senhor transborde. Por isso que quando existe vinho novo em odre velho, ele “estoura”. O religioso não suporta o vinho novo, pois isto lhe parece loucura e este quer manter aparência.

Hoje,da mesma forma, podemos chegar as águas vivas(Jesus) e desfrutar “de Graça” do vinho e leite. Podemos desfrutar do vinho que nos alegra e do leite que nos sustenta, quando nos achegamos a presença de Deus, limpos.

E o Senhor sempre derrama o vinho novo em nossas vidas(Jo 2:9-10). Quando Jesus fez seu primeiro milagre ele transformou as águas que estavam nas talhas em vinho. As talhas não eram de “costume” de colocar vinhos, mas as águas serviam para purificar (Jo 4:6).As talhas serviam para abluções (lavagens) também para santificar da imundícia o povo escolhido.
Jesus, além do milagre, estava dizendo, “Eu SOU o que santifico”, eu transformo e eu purifico com meu sangue e através disto haverá festa e alegria. E “sobre eles” eu derramarei o meu melhor vinho. (Joel 2:28).

Quando Jesus estava falando de odres velhos ele falava também da forma de religiosidade que exclui os que não são iguais. Jesus entrava na casa dos pecadores, mas não compactuava com seus pecados, pois sabia que Ele era o remédio. Jesus mesmo disse: “os sãos não necessitam de médicos, mas os doentes, eu não vim chamar os justos, mas os doentes” (Mateus  9:12-13). Com Sua presença o Senhor derramava sobre os doentes e amargurados de espírito do seu vinho novo. (Provérbios 31:6-7). Derramava seu óleo santo sobre toda parte e curando a todos das feridas da alma.(Atos 10:38)Derramavam sobre aqueles que eram excluídos da sua plenitude de alegria. O Senhor e sua plenitude são para todos(Isaias 61:1).

Como resultado dessa presença se manifestarão no meio da igreja, não crentes mornos, mas agentes de justiça de Deus,voz da Verdade nessa terra. E estes receberão a unção que vem Dele, receberão do óleo da alegria. Receberão do renovo do Espírito que mudará a forma de agir e pensar em Deus. (Isaias 61:1-11)

 Você pode ser tomado de toda a plenitude de Deus Pai (Ef 3.19). A Palavra de Deus diz que auto-existência, imensidão, infinitude, eternidade, imutabilidade, onisciência, onipresença, onipotência e transcendência são atributos exclusivos de Deus. Ele trouxe à existência o universo, é maior do que o universo e governa o universo. Este Deus soberano, em cuja presença os seres angelicais mais exaltados cobrem o rosto, dignou-se habitar não apenas entre nós, mas em nós. Podemos ser tomados não apenas de Deus, não apenas da plenitude de Deus, mas de toda a plenitude de Deus. Não obstante essa realidade transcenda ao nosso entendimento, podemos exultar nela com alegria indizível e cheia de glória.

 Você pode ser tomado de toda a plenitude de Deus Filho (Ef 1.23). A igreja é o corpo de Cristo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas. Cristo não apenas se fez carne e habitou entre nós. Ele habita em nós. Sua presença em nós é a nossa esperança da glória. Somos tomados de toda a sua plenitude. Cristo é simbolizado pela arca da aliança e nós somos simbolizados pelo tabernáculo. A arca está dentro do tabernáculo. Cristo está em nós e habita em nossos corações pela fé. Não habita como um mero hóspede que chega e vai embora, mas como o dono da casa, que tem residência permanente e definitiva.

Você pode ser tomado de toda a plenitude do Espírito Santo (Ef 5.18). A Palavra de Deus diz que nós somos o templo do Espírito Santo, a morada de Deus. O Espírito Santo nos foi dado para abrir nosso coração, nos regenerar, convencer do pecado, nos selar para o dia da redenção, nos batizar no corpo de Cristo, nos habilitar com dons, nos santificar e nos capacitar com poder para testemunharmos de Cristo. Não apenas podemos ser cheios do Espírito, mas somos ordenados a isso. Não ser cheio do Espírito Santo é um pecado de negligência a um mandamento divino. Não temos o direito de viver uma vida medíocre, uma vez que o Pai está em nós, o Filho habita em nós e o Espírito Santo nos enche até à plenitude. Não podemos viver uma vida rasa uma vez que os rios de água viva podem fluir do nosso interior. Não podemos viver uma vida fraca, uma vez que a suprema grandeza do poder Deus está à nossa disposição. Não podemos viver uma vida vazia, uma vez que o Deus que nem os mais altos céus podem contê-lo, habita em nós em toda a sua plenitude.

0 Comentário(s)
0

Você pode gostar

Deixe um comentário