Home Diversos Bauru perde Edison Massa, ex-jogador e árbitro da FPF e CBD;

Bauru perde Edison Massa, ex-jogador e árbitro da FPF e CBD;

por Nilton Castelo
Ele morreu aos 87 anos após escrever sua história dentro e fora de campo, além de exercer carreira na odontologia

 

Um homem, muitas carreiras. O ex-zagueiro, ex- árbitro profissional de futebol e dentista, Edison Massa, morreu na madrugada desta segunda-feira (31), aos 87 anos. O bauruense foi vítima de uma parada cardiorrespiratória em função de um quadro de Alzheimer em estágio avançado, informou o filho e delegado de polícia Luiz Cláudio Massa.

Edison Massa foi esportivamente ativo até por volta de seus 84 anos, praticando futebol na Turma da Tosse do Bauru Tênis Clube (BTC), onde foi sócio assíduo por cerca de 60 anos. O velório acontece nesta segunda-feira (31), no Centro Velatório Terra Branca, no Centro de Bauru. O sepultamento será no Cemitério Parque Jardim do Ypê, às 16h.

Edison Massa deixa a viúva Maria Antônia, os filhos Lilian, Silvio e Luiz Cláudio, além dos netos Amanda, Sofia, Bruno, Thiago, Bianca, Caio e Cauê.

Em nota, o BTC lamentou a morte de Edison Massa e desejou força a todos os familiares e amigos. Edison Massa foi homenageado ainda em vida no BTC, dando nome ao tradicional Campeonato de Futebol de Campo do clube, em sua 15.ª edição, em 2014.

CARREIRA

No futebol profissional, Edison Massa começou sua carreira como jogador aos 16 anos de idade, como zagueiro, no XV de Jaú, depois passou por Ferroviária de Araraquara, Rio Claro e encerrou sua carreira no Bauru Atlético Clube, o extinto BAC.

Após pendurar as chuteiras, aos 35 anos, Edison Massa fez o curso de arbitragem e apitou partidas importantes durante os 15 anos em que atuou pela Federação Paulista de Futebol (FPF) e Confederação Brasileira de Desportos (CBD), hoje CBF. Ele conciliou o apito com a odontologia. Foi dentista por décadas.

Entre tantos jogos arbitrados por ele, Massa lembra com carinho os seus preferidos em entrevista recente ao JC. “Apitei um Corinthians e Ponte Preta em 1974, pelo Campeonato Paulista. A pressão em cima do time Alvinegro na época era muito grande, mas ambas as equipes elogiaram o meu desempenho. Tive o prazer de ouvir o então folclórico presidente Vicente Matheus falando bem do meu trabalho em uma rádio. Outros jogos inesquecíveis, claro, foram do Santos de Pelé. Em um deles, inclusive, contra a Francana , no estádio da Ponte, no final dos anos 70, que anunciavam a despedida do rei”, disse Edison Massa, em 2014.

INTERNACIONAL

Para o ex- árbitro, ainda em 2014, uma emoção maior veio em 1º de janeiro de 1978, numa época de crise e conflitos internacionais, quando ele apitou um amistoso entre as seleções de França e Paraguai e ouviu o hino Francês. “Eu achei aquilo lindo e até chorei. Eu só tinha que agradecer pelo que estava conquistando”, recordou Massa.

A partida internacional, que era uma preparação francesa para a Copa de 1978 na Argentina, terminou em 1 a 1.

 

 Crédito/fotos: Bruno Freitas/BTC

Você pode gostar

Deixe um comentário